segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Larry Nimmer



'Durante o julgamento, eu estava sentado na sala de espera (a espera de depor) e havia uma pequena janela, onde eu podia ver as pessoas indo e vindo no corredor. Eu vi o que eu pensava ser um escoteiro. Fui até a janela e, com certeza, era Michael em um de seus casacos com botões em estilo militar ao lado. Então, eu saí para o corredor e ele voltou em um momento.

Eu apenas disse 'Oi' e ele disse 'Oi, como vai você? " Ele me deu um sorriso muito lindo, mas também parecia ser uma espécie de sorriso triste para o que ele estava passando no momento. Eu não posso imaginar o quão terrível foi enfrentar seus acusadores, todos os dias depois de ele ter ajudado tanto aquela família. Eu testemunhei durante dois dias, porque não terminou no primeiro dia.

Cada dia, quando me sentava, Michael me cumprimentava colocando as mãos em oração e curvando-se com um sorriso doce para mim. Eu não falava muito com ele, exceto para dar um ¨oi¨ e lhe agradecer, mas eu podia ver o tipo de homem ele era, e ele deve ter tido muita força interior para ser capaz de enfrentar toda aquela negatividade.

Ele era mais alto do que eu pensava e ele andava como um dançarino, como se houvesse um tipo de luz em seus pés. (...) Eu estava realmente feliz por ser capaz de ajudá-lo da maneira que eu fiz. Eu acho que o vídeo de Neverland que eu fiz, pôde ajudá-lo. Eu tinha algumas atribuições interessantes - uma delas era a de mostrar sua coleção de livros em casa, porque a promotoria tentou alegar que Michael teria um livro de arte com imagens de alguns meninos nus. Então, eles também mostraram algumas estátuas na propriedade onde há alguma nudez (...)

Em termos de livros, Michael tinha algo como 10 a 20 mil livros em sua casa. Passar por todos aqueles livros e encontrar apenas um livro de arte que tinha alguma nudez nela, mostra que Michael não estava focado nisso. O que eu fui capaz de mostrar em sua coleção de livros foi a série de livros que ele tinha. Michael mesmo disse que ele era um leitor voraz e amava estudar assuntos diferentes. Assim, os livros eram sobre o show business, magia, religião, cristianismo, livros sobre educação infantil e ele também tinha um monte de clássicos. Ele apreciava os autores do passado. Então, foi bom ver este aspecto de Michael.

Por sorte, os jurados também viram este aspecto e o declararam inocente. Eu estava um pouco nervoso depois da exibição do meu documentário, que os magistrados pudessem vir atrás de mim, porque, de certa forma, meu documentário não passava uma boa imagem deles, em particular Thomas Sneddon. Mas eles têm atuado profissionalmente desde então e não me incomodaram.'
by Larry Nimmer (cineasta americano, em depoimento a Valmai Owens)

Fonte: http://mjtpmagazine.presspublisher.us

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- SE COPIAR ALGO, DÊ OS CRÉDITOS -
Ola! Depois de comentar, peço só um favorzinho que não custa nada, recomendem no google, clicando no icone "+ 1". Peço que por favorr, façam isso, vão me ajudar bastante, XD!!
Há, e comentários do tipo: "Curti muito, segue o meu" não terão créditos. Não custa nada falar da postagem antes.
Se desejarem parceria ou que eu me torne membro, coloquem o link do blog ou site que eu visitarei com certeza. Mas por favor, retribuam. Façam o mesmo aq ok?
E respeitem MJ. Nada de gracinhas e grosserias, comentários assim serão apagados. Quem não gosta dele não visita blogs que falam dele. Bejos!! Obrigado aos que seguem aq e aos que me visitam! XD

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...